terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Lakmé - Ópera Imaginaire de Léo Delibes




Lakmé 




 Ópera em 3 atos de  Léo Delibes (1836-1891), que teve sua estréia em 14 de abril de 1883, em Paris

A historia se passa na Índia durante um período de domínio dos ingleses. Os personagens principais são : Lakmé, filha de um importante sacerdote brâmane - Nilakantha, e seus fiéis criados Mallika e Hadji, os soldados Frederik e Gerard, além de Ellen filha do governador, amiga de Gerard e Rose, amiga de Ellen .

Primeiro ato:  o cenário é um belo jardim, repleto de magnificas flores de cores e formas exuberantes, de perfumes suaves, belezas dignas do paraiso,  onde os fiéis de Brahma, deus hindu, liderados por Nilakantha, se reúnem para seus cultos de forma secreta, pois eram proibidos de suas práticas espirituais livres pelos britânicos. Lakmé com sua doce voz, entoa uma oração ao final do culto aos deuses Durga, Shiva e Ganesh e seu pai Nilakantha parte para a cidade afim de cuidar dos preparativos de uma grande festa que acontecerá no dia seguinte. Lakmé permanece no jardim cuidando amorosamente das flores com sua criada que lhe prepara  um banho...e nesse momento cantam o famoso Dueto das Flores (vídeo anexo ao texto),  depois pegam um barco e vão rio acima.

As práticas espirituais dos hindus com toda sua "magia" causavam muita curiosidade aos soldados ingleses e eles invadem o jardim para tentar saber o que havia ali e o que faziam .  Frederik os adverte para não tocarem nas flores pois sabia que algumas delas eram venenosas e aconselha a todos serem muito prudentes, pois vivia ali, isolada do mundo,  uma sacerdotisa sagrada considerada quase uma deusa . Quando se preparam para ir embora, uma das moças percebe deixadas  num banco, um amontoado de belas joias. Isso atrai muito a curiosidade de Gerard que avisa aos outros que  não irá com eles, e que vai ficar no local com o intuito de desenhar as tais joias. Ao admira-las, Gerard imagina como seria a mulher que as deixara ali, tão displicentemente, e nesse momento ouve barulho de pessoas chegando e esconde-se.

Chegam Lakmé e Mallika do banho no rio, e a sacerdotisa percebe a presença do soldado, se assusta, mas nada diz aos criados e pede para que eles saiam e tragam de volta seu pai, que esta na cidade. Enquanto isso, ela se aproxima de Gerard, seus olhos brilham ao encontrar os dele, um encantamento imediato acontece...mas ela sabe que ele não pode estar ali  no local sagrado e proibido para ele, e avisa que ele deve ir embora,  e que jamais deve dizer a quem quer que seja que a tinha visto, pois assim sua vida correria perigo. Mas Gerard fica  perdidamente apaixonado por ela e lhe confessa  seu amor. Nesse instante, o clima romântico é quebrado ao ouvirem  passos, era seu pai chegando, Lakmé aflita, pede que ele saia imediatamente, mas mesmo assim seu pai percebe que o local sagrado havia sido violado e furioso, promete matar  o estrangeiro que o havia feito. Nilakanthaera um homem bom mas  possuía muito ódio dos ingleses por oprimirem tanto seu povo.

Segundo ato Na praça da cidade, perto do local sagrado está sendo preparada uma grande festa. No local se concentram muitas pessoas pois ali está o mercado do povo. Chegam o soldado Gerard e Ellen agora sua noiva...logo em seguida Frederik aparece e avisa Gerard que no dia seguinte eles deverão partir com o regimento para perseguirem os rebeldes. Chegam também, Lakmé e seu pai disfarçados de mendigos. Ela tenta convencer seu pai de que o jovem inglês não sabia o que estava fazendo, mas o pai nao desiste de seu intento de encontrar o invasor do jardim sagrado e  com intuito de fazer com que o tal se revele,  obriga Lakmé a cantar uma cancão que fala da historia da filha de um pária  que socorre um rapaz perdido num bosque e esse rapaz era nada menos que Vishnu, filho do deus Brahma...
mas, não aparece ninguém... 
Então, Lakmé avista o soldado, se assusta e desmaia nos braços do pai.
Nilakantha reconhece o oficial, mas naquele momento nada pode fazer, um grupo de soldados invade a praça mas ele promete se vingar naquela mesma noite e vai embora .

O fiel servo de Lakmé promete ajudá-la e assim ela e Gerard se encontram,  e ela acaba por confessar seu amor por ele também, mesmo sendo adoradores de deuses diferentes e propõe viverem juntos num local onde a sacerdotisa mantinha uma cabana secreta. Gerard mal consegue conter a felicidade estampada em sua face e seu amigo Frederik acaba por perceber e tenta chamar-lhe a razão, já que no dia seguinte irão embora e ele esquecerá tudo isso. Aproxima-se uma procissão de brâmanes e Nilakantha junto com outros homens aproveitando o momento, conseguem capturar Gerard e um del seus homens  o apunhala. Lakmé corre junto a ele pensando que estava morto, mas ao se aproximar percebe que não e o leva para sua cabana com a ajuda de seu criado Hadji.

Terceiro ato : Em seu refugio no meio da mata, uma cabana feita de bambu, Lakmé, cuida de seu amado deitado em uma cama feita de folhas, cantando  e dando-lhe ervas curativas que o fazem acordar bem melhor.O soldado inglês cada vez mais apaixonado quer abandonar tudo e viver com sua amada e completamente recuperado vai com ela  a fonte de águas mágicas e depois para a fonte do amor eterno. Lakmé o deixa um pouco sozinho e vai buscar água da fonte quando Frederik o encontra apos seguir seus rastros de sangue e o recorda de seu compromisso com Ellen e com o regimento que partirá em busca dos rebeldes. Ele insiste em lembrar-lhe  seu compromisso e sua honra de soldado. Então,  Gerard percebe que nunca seria feliz ao lado de sua amada, sendo um  traidor de sua pátria. Quando Lakmé retorna, ouve os passos ao longe dos soldados e o percebe diferente e compreende a decisão de seu amado. 

Conhecedora das flores, Lakmé desolada,  escolhe uma venenosa e mastiga-a, depois toma um pouco da água milagrosa da fonte e dá ao seu amado, fazendo com que ele se torne seu marido e seja protegido do perigo, com esse ritual, Gerard fica convertido a um ser sagrado também  Quando seu pai chega na cabana e reconhece o oficial,  dá ordens para o matarem, mas, Lakmé lhe diz que de nada mais adianta pois já beberam da água da fonte sagrada e permanecerão agora unidos para sempre.

Lakmé morre nos braços de seu amado e seu pai se consola pois sabe que  agora sua filha está na morada celestial junto aos deuses. 
E Gerard chora desesperadamente a morte de seu grande amor !!!!!

By Rose Colaneri


2 comentários:

  1. Colaneri, não sei se meu primeiro comentário "foi", estou repentindo. Fiz um postezinho pra você: http://wilvaccari.blogspot.com.br/2013/11/nao-sei-o-que-estou-fazendo.html

    ResponderExcluir